E-mail:
Senha:
REUNIÕES ÁREA DE ASSOCIADOS CURSOS E EVENTOS INFO LINKS ESTATUTO F.A.Q. ARQUIVO PARCEIROS DIRETORIA IADR
  INFO 11
<<voltar   
Info 11
Algumas reflexões sobre a pesquisa odontológica

No momento atual, se implantam os Fundos Setoriais de Ciência e Tecnologia e se desencadeia o programa PROSPECTAR (Estudos Prospectivos em Ciência e Tecnologia), por iniciativa do Ministério da Ciência e Tecnologia em parceria com inúmeras instituições de ponta da pesquisa brasileira. O arrojado objetivo é o de construir uma lista de tópicos considerados relevantes e estratégicos para o futuro do Brasil, nos próximos 10 ou 20 anos.
Assim, julgamos oportuno voltar ao tema da pesquisa odontológica brasileira, uma das razões principais da existência da nossa SBPqO, senão a mais importante. Como provavelmente aconteceu com vários de nossos associados, fomos convidados a participar dessa primeira fase do Programa, respondendo a um extenso questionário, com cerca de 180 temas de Ciência e Tecnologia.
A estes, estavam agregados um grande número de sub-temas, englobando Ítens relativos a todas as áreas da Ciência. Para nossa alegria, pudemos opinar, também, sobre tópicos da área Odontológica, sendo que alguns Ítens figuravam como temas principais (Estudo da doença periodontal; sua correlação com doenças sistêmicas) e vários outros, como sub-temas (Citologia esfoliativa com vistas à prospecção de câncer bucal; Endodontia, tratamento e diagnóstico; Diagnóstico precoce da cárie dentária; Aspectos biológicos da fluorose; Reconstituição de tecido ósseo e periodontal; Peri implantes; Estudo de risco à doença periodontal), entre outros. Sem levar em conta a hierarquização dos diversos temas e sub-temas ou mesmo discussões sobre prioridades de projetos com ações programáticas práticas objetivando a busca da saúde bucal coletiva, isso mostra a pujança e o crescimento dos vários grupos de pesquisadores brasileiros, em diversas Universidades e Instituições de Pesquisa, trabalhando arduamente em temas da Ciência Odontológica, no sentido da busca de qualidade de vida para a população, projetando o nome do Brasil no cenário internacional da produção acadêmica. No momento em que há o estímulo a uma grande reflexão, em nível nacional, sobre Ciência e Tecnologia de ponta, o que, sem dúvida alguma terá grande reflexo na produção científica brasileira, e, em decorrência, na Pesquisa Odontológica, nas próximas duas décadas do milênio que ora inicia, talvez, devêssemos, ao mesmo tempo, refletir amplamente na busca de novos caminhos visando o incentivo à formação de quadros para a ciência odontológica brasileira. Nesse aspecto, o papel do Sócio Efetivo, orientador de sócios iniciantes, é fundamental, não só para o crescimento de nossa SBPqO, mas, principalmente, para o crescimento e norteamento de ações da própria pesquisa odontológica brasileira. Da massificação criteriosa e orientada obteremos cada vez mais, novas lideranças, pesquisa de qualidade na busca de modificação importante nos indicadores sociais!

Fernando Ricardo Xavier da Silveira
Vice-Presidente do Conselho Diretor.



Ciência na Web

Quem se interessa em comprar modelos de moléculas em três
dimensões e de vários tipos, procure: www.iumsc.indiana.edu/index.html

Informações de livros, revistas científicas e artigos para médicos, psicólogos, odontólogos, enfermeiras e pesquisadores da área acesse: www.bibliomed.com .br

Com os problemas das chuvas neste verão
procure o site do Grupo de Eletricidade
Atmosférica do Inpe, que tem informações
completas sobre raios e tempestades.
www.lightning.dge.inpe.br


O vírus nosso de cada dia

Durante o mês de Maio, o vírus ”I Love You” conseguiu ser o foco das atenções da imprensa mundial por vários dias. Eu estava nos Estados Unidos nestes dias. Mais do que isto, estava no hotel integrado aos estúdios da CNN. Respirava notícia o dia inteiro, havia monitores por toda a parte.
O episódio ofuscou o processo contra a Microsoft, bem como qualquer notícia política ou econômica. Só a cobertura do caso Elian Gonzalez competia com o apaixonado micróbio virtual.
Talvez pareça exagero falar que o conceito de virus é tão antigo quanto o computador. Pois é verdade. Foi o próprio John Von Neumann, nosso velho conhecido, que antecipou a exis-htência deste tipo de aplicação num trabalho intitulado “Theory and Organization of Complicated Automata”, em 1949. A denominação de vírus foi adotada em meados dos anos 80. E, já ao final daquela década, passamos a sofrer as famosas crises. Foram tantas, que aprendemos a combatê-las.
RETORNO
Passado tanto tempo, os vírus de computadores voltam a ser uma ameaça. É que agora temos um meio para espalhá-los com muito mais velocidade do que há alguns anos: O Correio Eletrônico.
Afinal, o problema é dos vírus ou do correio? Dos dois. Os vírus sempre existirão, pois continuam representando um desafio intelectual fascinante a estudantes, profissionais marginalizados e anarquistas digitais. Portanto, um conselho bastante recomendável é usar melhor o correio eletrônico e ajudar a evitar tais surtos.
Do lado técnico, teremos filtros cada vez mais poderosos, que nos livrarão do “spam” e dos vírus. É bem verdade que eles ficarão sofisticados e caros, fazendo da terceirização dos serviços de correio eletrônico uma prática bastante comum do lado comportamental, a coisa é muito mais difícil. Temos que ser rigorosos na educação dos usuários. Embora o correio eletrônico já tenha se consolidado como canal de comunicação pessoal e corporativo, é preciso garantir que ele seja sempre eficaz. Portanto, não devemos ter a menor pena de eliminar mensagens estranhas ou de remetentes desconhecidos. É permitido inclu-sive, ignorar fornecedores ou memorandos internos.
A consolidação do e-mail como caixa postal universal: passa por uma fase de rigor e disciplina. Daí quem sabe, receberemos um pouco menos de mensagens, mas poderemos lê-las e respondê-las numa distribuição correta entre telefonemas, mensagens eletrônicas e, por que não, papel.

Fonte: Computer World - Fernando Birman


Na busca de parcerias

Os interessados em participar como parceiros nas mais diferentes categorias devem solicitar informações (folder-patrocinador) pelo fone (11) 3834-9643 ou e-mail:artefinaleventos@uol.com.br.
Aos Orientadores: Mantenham-se engajados na sua missão observando os apelos da ética e pesquisa educacionais dos projetos submetidos.



Na AADR de Chicago falava-se português

Durante a realização do 30th Annual Meeting & Exhibition of the AADR e 25th Annual Meeting of the CADR, de 07 a 10 de março, foram apresentados um total de 1923 trabalhos, sendo que 63 eram exclusivamente de brasileiros e aproximadamente 30 outros tinham a participação de autores brasileiros. Este fato fez com que o Brasil se tornasse a segunda delegação, em trabalhos científicos apresentados, superando o co-patrocinador, o Canadá com 52. Esta situação poderia nos deixar muito orgulhosos, principalmente quando há o recohecimento da diretoria do IADR sobre o potencial do Brasil, na participação de uma reunião regional e não da Internacional. Infelizmente no quadro de membros há somente 353 brasileiros associados, o que significa algo próximo de 10% dos sócios da SBPqO. Se fôssemos 20%, já teríamos a terceira maior delegação, e se fôssemos 40%, seríamos a segunda, superando o Japão, que conta com pouco mais de 1200 associados. Nos entristece também que alguns brasileiros prefiram associar-se por outras divisões que não a nossa, sem nenhuma vantagem a não ser a do próprio ego de ser um estrangeiro em uma divisão que não a do Brasil. A nossa participação e associação, sem dúvida possibilitarão, um maior inter-câmbio e um estreitamento no relacionamento com outros membros, seções e divisões do IADR, além de au-mentar o número de representantes no board, aumento de participantes no prêmio E.G. Hatton, e maior distribuição de verba para a SBPqO e seus membros. Na reunião sobre o evento panamericano que irá se realizar em San Antonio, Texas, em 2003, além dos Estados Unidos e Canadá, o único país sul americano representado era o Brasil, e os orga-nizadores do evento se mostraram sensíveis à possibilidade de dentre os Chairpersons pelo menos um deles falar português ou espanhol para facilitar a apresentação dos nossos associados. O prazo para a inscrição de trabalhos para o Japão, já se encerrou, mas para San Diego, em 2002, o prazo vai até o final de agosto, preparem seus trabalhos e vamos fazer de San Diego uma reunião Brasileira.

José Luiz Lage Marques
Presidente
Sigmar de Mello Rode
Ex-Presidente




Estatísticas Site SBPqO

Você sabia que o Site da SBPqO tem apresentado um enorme sucesso?
Podemos informá-los que o número de visitantes do Site SBPqO correspondeu a 1.241 acessos no mês de Fevereiro, 2.270 acessos em Março, e chegamos ao total de 9000 no mês de Abril e 2000 cadastros efetuados.
Os visitantes brasileiros em Fevereiro corresponderam a 76,4% e 23,6% internacionais, observando-se em Março 65,8% nacionais e 34,2% internacionais; e em Abril 67% nacionais e 33% internacionais; lembrando que estas estatísticas foram realizadas até o dia 18.
Países estrangeiros principalmente representados pelos Estados Unidos, UK, Portugal, entre outros estiveram presentes juntos aos numerosos contatos do Brasil. É interessante notar a variação men-sal quanto aos dias e horários mais freqüentes ao acesso.
Você amigo, contate o nosso site e ficará conhecendo melhor ainda a SBPqO. Toda esta facilidade tem por base a informatização e o uso pela Internet, sempre lem-brando o cuidado com os vírus, que andam rondando nossos e-mails.
Leia o artigo sobre este tema.




Uma briga pela internet

No ano que passou, 120 líderes de publicações e biomedicina reuniram-se em Nova York para discutir o efeito da Internet sobre as revistas científicas. Não demorou muito para se desentenderam, porque os dois grupo têm visões muito diferentes sobre o futuro: o primeiro prevê que as empresas privadas vão continuar fazendo publicações mais legíveis e confiáveis, e o outro que os cientistas logo abandonarão as publicações tradicionais para participar seus resultados diretamente com outros pesquisadores via Internet.
A discussão é ampla e ainda perdura, e um comentário do diretor dos Institutos Nacionais de Saúde (NHI) considera que a experiência da publicação eletrônica mal começou e de que " estamos navegando para um porto distante" com vento que às vezes favorecem e outras dificultam o avanço.
Fonte: Resumo da Pesquisa Fapesp, julho de 2000 (pg.28).



Fator de impacto - publicações

O Instituto Científico de Informação (ISI) avaliou o fator científico de impacto do Journal of Dental Research, que apresentou em 1999 fator de 4.556 tendo crescido de 4.065 em 1998. A publicação Critical Reviews in Oral Biology and Medicine, publicado pela IADR/AADR teve a segunda colocação, chegando a um fator de impacto de 3.353. Na área odontológica internacional a publicação mais próxima teve o escore de 1.8.
O fator de impacto mede o volume de citações de uma publicação em outras publicações, sendo aceito como uma validação das publicações científicas de qualidade.



A mulher que merecia ganhar o Nobel

Deve-se a Rosalind Franklin, James Watson e Francis Crick a descoberta da estrutura do DNA facilitando a compreensão dos princípios básicos da hereditariedade, da expressão e da arquitetura genômica e, naturalmente , do seqüenciamento do DNA. O principal objetivo do Projeto Genoma humano era determinar a seqüência do DNA humano. Merece lembrar, porém, que só os homens dessa história receberam reconhecimento. Rosalind dedicou-se a técnicas de difração de raios X, após observações de Erwin Chargaff em 1949, calculando essa análise a mão, quando hoje esta análise é feita com supercomputadores. As conclusões destes dois cientistas James Watson e Francis Crick, receberam o prêmio Nobel pela descoberta da estrutura do DNA, unindo as des-cobertas de Rosalind e Chargaff para chegar a estrutura final da dupla hélice. Rosalind nunca recebeu o crédito e o reconhecimentos que mereceu. Morreu em 1958, aos 38 anos, cinco anos depois que Watson e Crick publicaram a famosa es-trutura na revista Nature. Este é um resumo do ensaio realizado pela bióloga e editora-senior Andrea Kauffmann-Zeh, da Nature. O texto completo merece ser lido.
Fonte : Revista Galileu, março de 2001 - Editora Globo.



Novidades importantes na área bucal

A Universidade Federal do Rio de Janeiro (Universidade Brasil) está instalando um centro de engenharia de tecidos inédito na América Latina. O mesmo foi criado como desdobramento do Banco de células , que há seis anos produz pele humana, insulina e hormônio do crescimento. O novo centro produzirá partes de ossos e cartilagens a partir de pequenas amostras de tecidos do próprio paciente. O iniciador do Banco de células é o biólogo Radovan Borojevic que possui uma equipe técnica que pode reconstruir a região bucomaxilar muito atingida em acidentes de motocicleta. Outros projetos importantes da equipe da Universidade do Brasil/UFRJ estão em andamento. Leia Pesquisa FAPESP: Jan/Fev 2001.



CNPq

No dia 19 de abril, será comemorado o cinqüentenário do CNPq, com o lançamento do Livro Verde de Ciência e Tecnologia, consistindo de uma listagem de idéias para o avanço do setor nos próximos anos. O Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia, deverá definir um programa de medidas e diretrizes em dez anos para que o Brasil possa estar num novo status internacional.
A revolução científica e tecnológica hoje em curso no mundo demonstra a necessidade do Brasil integrar-se também a ela. Ronaldo Sardenberg, ministro da Ciência e Tecnologia, considera que, face aos avanços isolados mas significativos do Projeto Genoma, o Brasil está preparado para dar um salto coletivo na quantidade e qualidade da pesquisa. Uma boa notícia do CNPq: cerca de R$ 140 milhões a mais neste ano, serão divididos entre pesquisas já existentes e pesquisas novas .
A agenda do governo parece promissora reco-nhecendo que sem pesquisa não há desenvolvimento. Esperamos confiantes o plano anunciado que prova-velmente contribuirá com o enriquecimento científico e o desenvolvimento econômico do país.



Consultório Científico 2001

Devido ao grande sucesso do Consultório Científico realizado em 2000 abriremos novamente espaços com assuntos de interesse da Comunidade Odontológica Brasileira, além da possibilidade de você sugerir quais os temas que gostaria de ver discutido. Os interessados deverão mandar o nome e o tema desejado (sbpqo@sbpqo.org.br) para que possamos agendar a data e o horário previamente. Breve divulgaremos a grade completa no site da SBPqO.

1- CAPES-Coordenadoria de Aperfeiçoamento do Pessoal do Ensino Superior.
2- CNPq-Conselho Nacional de Desenvolvimento
Científico e Tecnológico.
3- Publicações Científicas.
4- Pós-graduação - Mestrado Profissionalizante.
5- ABENO - Associação Brasileira de Ensino Odontológico.
6- IADR - International Association for Dental Research.
7- Ensino e Pesquisa de Pós-graduação em Patologia.
8- Pesquisa em Materiais Biocompatíveis.
9- Fundação para o Desenvolvimento Científico
e Tecnológico da Odontologia.
10- Pesquisa experimental do LASER na Odontologia.
11- Criação de Grupos de Atendimento a
Comunidade - Benefício Aliado a Pesquisa.
12- Criação e Administração de Centros de
Estudos e de Pesquisas -
Aspectos jurídicos e estatutários.
13- Sugestões do Consultório
Científico estão abertas.

Atividades Preliminares (a serem realizadas no Sábado, 1/09/2001)

1- Workshop
Ministrador: Prof. Jaime Aparecido Cury
2- Workshop: Redação de Resumos em Inglês
Prof. Eli Schwartz (Diretor executivo da IADR)
3- Workshop: Redação de Resumos em Português
Enviem suas sugestões para estas atividades.


<<voltar   
Av. Lineu Prestes, 2227 - Cid. Universítária - São Paulo - SP - CEP: 05508-000 - Tel./Fax: (11) 3091-7855 - sbpqo@sbpqo.org.br - Skype: sbpqo.secretaria2